Senta que lá vem história

as precursoras das SnipeDIVAS

Das coisas sensacionais que tem acontecido desde que comecei a escrever sobre as DIVAS da vela (insistência do Mario Eugênio): a oportunidade de ter contato com pessoas que tem histórias sensacionais pra contar!!!

Ontem chegou uma mensagem do Gastão H. Pullen de Souza na página das SNIPEdivas no Facebook mostrando este artigo de revista que fala sobre as precursoras das snipeDIVAS, as divas que competiram na Primeira Regata Feminina Interestadual de Snipe!!!

PRIMEIRA REGATA FEMININA INTERESTADUAL

Aproveitando a presença no Rio de Janeiro de destacadas veleiras que, acompanhando as delegações dos estados vieram assistir ao desenrolar do III Campeonato Brasileiro de Vela, o Clube de Regatas Guanabara resolveu promover entre elas e as cariocas uma regata em iates da classe snipe, instituídas uma Taça para a primeira colocada e uma medalha de prata para a segunda. Assim no domingo 9 de fevereiro alinharam-se 8 barcos patroados pelas senhoritas Silvia Lindau, Dagmar Lindau, Lore Tiedmers, Ljuba van Eyken, Tereza Brito, Marita Thiré, Maria Tereza Basílio e Lygia Junqueira. Como pode ser observado nas fotografias que ilustram esta crônica foi vivamente disputada essa regata feminina, sendo que as senhoritas Silvia Lindau, de Porto Alegre, e Maria Tereza Basílio, carioca, estabeleceram uma luta renhida conseguindo a primeira a vitória por diminuta diferença da segunda.

O resultado foi o seguinte:

  • 1º senhorita Silvia Lindau, do Clube dos Jangadeiros, Porto Alegre
  • 2º senhorita Maria Tereza Basílio, do Clube dos Caiçaras, Rio de Janeiro
  • 3º senhorita Marita Thiré, do Clube de Regatas Guanabara, Rio de Janeiro

Na quarta feira, dia 12 de fevereiro, na reunião semanal dos guanabarinos foi feita a entrega dos prêmios, entre palmas da assistência. Durante essa reunião as moças veleiras pediram a “Yachting Brasileiro” que servisse de porta voz da sua justíssima pretensão que nos próximos campeonatos brasileiros seja incluída uma prova para Moças. Nada mais justo que o desejo das yachtswomen brasileiras, o qual estamos certos , será tomado na devida consideração não só pelo Almirante Lemos Basto, como também pelas Federações, que em seus Campeonatos locais deverão também abrir um campeonato para o sexo chamado frágil.

(Nota da Péia: Olhando as fotos cheguei à conclusão que são 8 velejadoras em 4 barcos!!!)

serviço: Publicado na revista YACHTING BRASILEIRO, de Março de 1947, nº 29, pags. 22 e 23.

Fiquem à vontade na reprodução, publicação, etc.etc. SIRVAM-SE. O arquivo é de minha inteira propriedade e foi por mim montado, compilado, digitalizado, etc.etc, tudo foi da época por mim vivida, melhor, navegada intensamente! (Gastão Pullen de Souza) 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s